Velório de D. Marisa Letícia
                              

Qual tática os golpistas tem usado para nos imobilizar e nos deixar sem reação? Além de um bombardeio midiático-terrorista sem trégua sobre nossas cabeças, velho conhecido de todos nós, há também a banalização do absurdo. O que eles querem é nos confundir, minar nosso poder de reação e esperança, pra isso, estão nos fazendo achar normal uma sucessão de absurdos e mais absurdos, como, por exemplo, ver Dilma ser retirada de seu cargo, que lhe foi conferido pelo voto popular de quase 60 milhões de brasileiros, sem ter cometido crime algum. E pior, saber que todos os envolvidos nesse golpe são parte de uma teia de criminosos de todos os tipos.

Ver Lula ser impedido de ser ministro sem ter cometido crime algum; ouvir e assistir em tempo real Jucá e Machado tramando o roteiro do golpe e justificando sua necessidade e, ainda assim, nos sentirmos quase privilegiados por poder assistir, ao vivo, o golpe sendo consumado; achar normal o absurdo de ter os maiores corruptos da história desse país comandando os 3 poderes da república.

Ver, comendo pipoca, Teori morrer num "acidente" e no mesmo dia o presidente golpista e delatado cogitar o nome de um advogado, ministro do governo e filiado ao PSDB, com um currículo condenável, para ocupar a vaga do inacessível e, mais ainda, ser o revisor da Lava Jato; conviver com o absurdo, já inominável, que é ver Aécio ser tantas vezes delatado, nunca ser investigado, "convidado" a depor e ter seus sigilos telefônico, bancário e fiscal quebrados, mas também o presidente golpista e a maioria dos deputados e sanadores citados inúmeras vezes em delações para as quais o "justiceiro" de Curitiba tapa os olhos e ouvidos.
Velório de Teori
 Assistir, de boas, o absurdo da PEC que congelou investimentos em educação e saúde pra beneficiar o setor privado; o fim de direitos trabalhistas históricos, de programas sociais e de inclusão e distribuição de renda; ver, pela TV e redes sociais a entrega do Pré-Sal aos americanos e franceses, ao mesmo tempo em que o governo golpista tenta dar bilhões do dinheiro público às teles e perdoa a dívida trilionária de grandes latifundiários do agronegócio. Quer mais?

Assistir, sem bater uma panela, uma quadrilha de parasitas, cujo único "trabalho" nessa vida foi roubar o povo e fazer do Brasil um grande fracasso mundial, querer, agora, que o trabalhador se aposente com 50 anos de contribuição pra ter direito ao salário integral.

Ou seja, enquanto eles se enriquecem a custa de nosso trabalho e se aposentam, em alguns casos, com 8 anos de desserviço à nação, o trabalhador terá que trabalhar, literalmente, até morrer. Por fim, ver Alckmin, que conhece o Nordeste por fotos e pela televisão, ir até lá, com sua cara sem graça e sem vergonha, gravar uma propaganda criminosa e tentar colher algum dividendo político de uma das maiores obras feitas nesse país pra beneficiar e salvar vidas de milhões de nordestinos pobres e vítimas da seca, que somente Lula e Dilma tiraram do papel, é outro absurdo indefinível.

E a gente segue, assistindo ao nosso país se transformar em uma república dos absurdos chefiada pelos maiores bandidos de nossa história, sem fazer nada pra tentar reverter esse quadro de caos em que, a nossa covardia, na minha opinião, é cúmplice e o maior do maior dos absurdos.

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top