Torcida do Corinthians criticou Globo, CBF, Federação Paulista e governo de SP (Foto: Nelson Coelo/DiárioSP)

Por João Andrade* via Conversa Afiada em 03/03/2016

O presidente da Gaviões da Fiel, Rodrigo de Azevedo Lopes Fonseca, conhecido como Diguinho, foi espancado ontem (02) em São Paulo. Ele e o primeiro-secretário da torcida, Cristiano de Morais Souza, o Cris, foram agredidos ao deixarem reunião com o promotor de Justiça Paulo Castilho, no Fórum Criminal da Barra Funda. O encontro foi realizado para discutir a violência das torcidas, e contava com integrantes das organizadas de São Paulo e Palmeiras.

Os corintianos estavam próximos ao estacionamento de um supermercado, e foram agredidos pelas costas com barras de ferro. Segundo testemunhas, eram pelo menos três agressores. Os dirigentes da Gaviões não usavam camisas da instituição ou do clube.


O presidente da torcida organizada teve os dois braços quebrados. O primeiro-secretário perdeu vários dentes. A Polícia Militar suspeita se tratar de um emboscada.

A delegada Margarete Barreto, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, vai investigar o caso. O promotor Paulo Castilho não sabe dizer se foi ataque de uma torcida organizada específica. "Nenhuma possibilidade pode ser descartada", disse.

A Gaviões da Fiel iniciou uma série de protestos nos jogos do Corinthians. A torcida levou faixas contra a Rede Globo, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e a Federação Paulista de Futebol. As críticas são, em sua maioria, sobre o horário dos jogos às 22h e os valores dos ingressos.

Sobrou também para o governo tucano de São Paulo, acusado de fraudes na compra de merendas das escolas estaduais de São Paulo.

As faixas traziam mensagens como "Rede Globo, o Corinthians não é seu quintal", "jogo às 22h também merece punição", "futebol refém da Globo", "CBF e FPF: a vergonha do futebol", e "quem vai punir o ladrão da merenda?".

Ontem, durante a vitória por 1x0 do Corinthians sobre o Santa Fé (COL) em jogo pela Libertadores, o narrador Galvão Bueno mencionou o protesto corintiano e defendeu a Rede Globo. “Eu gostaria de registrar que são só três canais que transmitem a Libertadores para o Brasil, e só a Globo transmite gratuitamente e em TV Aberta, como fazemos com o futebol brasileiro há mais de 40 anos”. Depois, Galvão disse que "protestar é direito do cidadão".

*João Andrade, editor do Conversa Afiada

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top