Por apenas um voto, a tropa de choque de Eduardo Cunha não conseguiu barrar a continuidade do processo contra o presidente da Câmara no Conselho de Ética. Saiba quem são os 10 que tentaram proteger Cunha

Via Pragmatismo Político em 02/03/2016
Foi por muito pouco, mas o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (2), o relatório preliminar que pede a continuidade do processo disciplinar com pedido de cassação do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Com isso, o peemedebista vai ser investigado por quebra de decoro por ter ocultado contas bancárias no exterior.
10 deputados votaram a favor de Cunha e tentaram protegê-lo, enquanto 11 se posicionaram contra o presidente da Câmara (veja abaixo como votaram os deputados).
Horas após a derrota no Conselho de Ética, a “tropa de choque” do presidente de Cunha amenizou as consequências da votação que assegurou o andamento do processo por quebra de decoro parlamentar.
Na avaliação dos aliados do peemedebista, a mudança no parecer de admissibilidade reduz o risco da ação disciplinar culminar com a aprovação da cassação do mandato e, por isso, a tendência é não haver recursos para anular a votação.
Para aprovar a continuidade do processo, o relator Marcos Rogério (PDT-RO) teve de aceitar mudanças em seu parecer prévio.
A pedido do deputado Paulo Azi (DEM-BA), que poderia mudar sua posição e votar a favor de Cunha, Rogério aceitou retirar o trecho de relatório que citava a possibilidade de perda de mandato por recebimento de vantagens indevidas e manteve apenas o trecho que mencionava a omissão de informações relevantes aos parlamentares da CPI da Petrobras quando o peemedebista negou que tivesse contas no exterior.
Assim que terminou a votação, o relator disse que a mudança no parecer não enfraquece a ação, uma vez que o trecho retirado poderá voltar ao relatório final se forem anexadas novas provas contra o peemedebista no decorrer do processo.
Apesar do grupo de Cunha afirmar publicamente que não haverá recursos, já existe um protocolado desde dezembro pela defesa do peemedebista aguardando nomeação de relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.
Confira abaixo como votaram os deputados (clique nos nomes para informações adicionais).

A favor de Cunha (tentaram protegê-lo)

Contra Cunha (pelo andamento do processo)

Betinho Gomes (PSDB-PE)
Fausto Pinato (PRB-SP)
José Carlos Araújo (PSD-BA)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Leo de Brito (PT-AC)
Marcos Rogério (PDT-RO)
Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS)
Paulo Azi (DEM-BA)
Sandro Alex (PPS-PR)
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Zé Geraldo (PT-PA)

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top