Deputado Federal Paulo Teixeira em sua página - 16/03/2016

O POVO BRASILEIRO JÁ ESCOLHEU EM QUE REGIME POLÍTICO VIVER: DEMOCRACIA!

O Manifesto pela Legalidade Democrática reuniu mais de 500 juristas, intelectuais, professores, artistas e movimentos sociais para defender o estado democrático de direito e por fim às arbitrariedades e comportamentos que afrontam a Constituição.

O lançamento deste manifesto é formalizado num grande ato no TUCA, o Teatro da PUC-SP, na quarta-feira 16 de março, às 19h. Sérgio Mamberti,Gregorio Duvivier, Fernando Morais, Maria Rita Kehl, Marilena Chauí, Pedro Serrano estão entre os participantes. Apartidário, o objetivo do encontro é convidar todos que defendem a democracia
(https://www.facebook.com/events/842616985866374/).

O documento acusa o juiz Sérgio Moro de abusar “dos poderes à sua disposição e convocar espetáculos escandalosos na grande mídia”, atropelando a presunção da inocência, como defendem Alexandre PadilhaAndré SingerCelso AmorimChico Buarque, Fábio Konder Comparato,Laerte, Luiz Gonzaga Belluzzo e movimentos sociais, como o Levante Popular da Juventude, Instituto de Estudos Socioeconômicos, Confederação Nacional das Associações de Moradores e União Brasileira de Mulheres UBM, que se somam aos que assinam a carta.

Vamos juntos, em defesa do estado democrático de direito.

Leia, abaixo, a íntegra do Manifesto pela legalidade democrática:


A nação brasileira lutou muito para construir um Estado democrático. Em uma ditadura, o poder de Estado é usurpado para perseguir, forçar depoimentos, prender e torturar cidadãos. Uma democracia não pode permitir que os representantes do povo e os guardiões da lei ajam fora da lei. O povo brasileiro já escolheu em que regime político viver.

Antes de todos os cidadãos, os guardiões da lei – juízes, promotores, policiais – devem se submeter ao princípio da legalidade de seus atos e são constrangidos por ritos processuais. Sob pretexto de defender o cumprimento da lei, não podem desrespeitá-la. A luta contínua contra a corrupção é fundamental para assegurar o caráter republicano do Estado, mas não se combate corrupção corrompendo a Constituição.

O juiz Sérgio Moro faz da exceção uma nova regra: com a justificativa de que investiga poderosos, abusa dos poderes à sua disposição e convoca espetáculos escandalosos na grande mídia em que cidadãos intimados ou investigados, às vezes sequer acusados, não são presumidos como inocentes.

Cidadãos são intimidados com exposição espetacular de suas conduções coercitivas e detenções ditas provisórias, em operações vazadas para a grande mídia. Prisões justificadas pelo suposto perigo à ordem pública representado pelo prisioneiro tornam-se pretextos para forçar delações extraídas sob ameaça da extensão da detenção e com o prêmio da liberdade em vista. A validade dos depoimentos não é prejudicada pelo uso de métodos que se assemelham à chantagem e à tortura psicológica?

Tamanha arbitrariedade reforça e ao mesmo tempo reflete a cultura de um Estado policial que trata ainda mais violentamente os cidadãos que não considera poderosos. É uma herança da ditadura contra a qual temos que reagir.

O abuso cotidiano ficou evidente com a condução coercitiva do cidadão Luís Inácio Lula da Silva, que não resistiu a uma intimação judicial porque sequer foi intimado. Todos os anos, milhares de brasileiros são conduzidos coercitivamente a depoimentos sem serem intimados pela justiça. O juiz Sergio Moro já determinou 116 conduções coercitivas cujalegalidade é questionável. A arbitrariedade só ficou mais patente neste caso por atacar os direitos de um ex-presidente que já se dispusera a depor voluntariamente na Operação Lava-Jato.

O argumento do juiz Sérgio Moro de que a condução coercitiva buscava proteger o cidadão público beira o absurdo. Se fosse para proteger a segurança, bastava uma intimação sigilosa. Ao contrário, o juiz Moro mais uma vez preferiu o espetáculo inquisitório ao respeito da lei. A arbitrariedade de seu ato induziu a violência que dizia querer evitar, além de ser abusivo em si mesmo.
Quem vai colocar um limite à arbitrariedade do juiz Sérgio Moro? Ele e seu padrão de comportamento estão acima da lei?

O direito de todos os cidadãos deve ser garantido e não atropelado pelos guardiões da lei. Os cidadãos, as entidades e organizações da sociedade civil abaixo, subscrevem este documento em defesa da ordem constitucional e contra o golpe às instituições democráticas.

Postar um comentário

  1. Eu Quero Falar. Isso q/ aconteceu é A MAIOR INVASÃO DE PRIVACIDADE DA HISTÓRIA DESSE PAIS. e TALVEZ DO MUNDO na atualidade . Nunca Ouvi falar DE UM CASO ASSIM. Esse Passou de TODOS OS LIMITES. Esse JUIZ é Mesmo MUITO OUSADO. E PENSA que TODO MUNDO é MARIA VAI COM AS OUTRAS. __Uma tristeza. QUERO DECLARAR Aqui que ESSA ATITUDE IMPLICA MUITOS Q/ A PARTIR DE AGORA se SENTIDO INSEGURO A USAR O ‪#‎Celular‬ ‪#‎Computador‬ ... QUE ISSO GENTE?! Mais do que antes HOJE PRECISAMOS ‪#‎MESMO‬ DO Lula. Não só a ‪#‎PresidentaDILMA‬ mais todos do Brasil. Embora ainda não tenham ‪#‎Percebido‬ A GRAVIDADE DA SITUAÇÃO. ((TÔ PASMA)). sERÁ ELE TAMBÉM TÁ INVESTIGANDO A VIDA PESSOAL DAS PESSOAS QUE VEM AQUI NESSE MEIO DE COMUNICAÇÃO DEFENDER O GOVERNO DA PRESIDENTA Dilma Rousseff. DEFENDER O Lula??!!!! TÔ PASMA C/ ESSA INVASÃO DE PRIVACIDADE DA PRESIDENTA?!!! ..... QUE ISSO.... ???????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai se foder sua ignorante, deve ser sustentada pelo bolsa familia

      Excluir
    2. JA se foder vc...dever ser viciado em cocaina

      Excluir

    3. SERGIO MORO O CRIMINOSO FASCINORA.
      CRIME CONTRA ESTADO DE DIREITO
      CRIME CONTRA A ORDEM PUBLICA
      CRIME DE ABUSO DE PODER
      CRIME DE ESPIONAGEM
      CRIME DE INVASÃO DE PRIVACIDADE
      CRIME DE FALTA DE IMPARCIALIDADE
      COVARDE ,
      CRIMINOSO
      CANALHA
      ESSE É O SEU HERÓI, POVO BRASILEIRO?

      Sem pretender estabelecer comparações, aliás, bem longe disso, recupero a reflexão de um cavernoso especialista em casos como este. Trata-se de Joseph Goebbels. Em momento de arrasadora crise política na Alemanha ele disse:

      “A essência da propaganda é ganhar as pessoas para uma ideia de forma tão sincera, com tal vitalidade, que, no final, elas sucumbam a essa ideia completamente (...) É claro que a propaganda tem um propósito. Contudo, este deve ser tão inteligente e virtuosamente escondido que aqueles que venham a ser influenciados por tal propósito nem o percebam”.

      Pode-se dar a isto o nome de politização facínora dos despolitizados.

      Excluir
  2. Tinha que ser um jornaleco petista mesmo, vão se foder todos vocês, aqui não exite mais esquerda nem direita aqui existe é ditadura de poder, onde esse país é democrático ? o pt como gafanhotos acabou com esse país, dando bilhões pra cuba e demais paises bolivarianos de merda, na venezuela nem papel higiênico eles tem pra limpar o cú, meu irmão já foi pra lá e viveu na pele, querem nos transformar em país vermelho de sangue, sangue que vcs sugam da gente, bando de gafanhotos sem excrúpulos, onde um bandido ainda vira ministro e uma assaltnte de banco vira presidANTA, todos tem que ser extirpados do cenário nacional, e gente como chico buarque e demais artistas petistas deveriam ir em bora e nunca mais voltar pra cá, já que são sustentados pelo meu $$$ que pago imposto nessa merda. Um covarde que pede arrego pro congresso pra ser ministro, pra fugir das delações, eu estou preparadíssimo e armado com unhas e dentes quero ver um desgraçado de um petista vir pra cima de mim, vão -te a merda todos vcs, mais de 8 milhões de desempregados graças a vcs que detonaram esse país, pode vir mesmo que vou derrubar sem dó.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mimomimimi...chora otário!

      Excluir
    2. Acho que se o juiz nao tivease publicado essas gravaçoes aquele corrupto do lula tinha tomado posse e continuaria a robalheira. E pior talve ja tivesse dado cabo do juíz. E também ae nao fosse assim nunca dicariamos sabendo como nosaa presidente debocha e faz pouco caso de quem a elegeu, e so age interresse próprio.

      Excluir

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top