"Com ele, meu Governo fica mais forte. Por isso, tem gente que não quer que assuma"

"Tem seis anos que vocês tentam me separar do Lula. A minha relação com ele é sólida"

Via Conversa Afiada em 16/03/2016

Após anunciar oficialmente o Presidente Lula como novo ministro da Casa Civil, a Presidenta Dilma Rousseff afirmou que ele terá os poderes necessários para "ajudar o Brasil". De acordo com a petista, Lula se destaca pela "experiência e o conhecimento que tem do país".

"Em experiência vai ser um grande ganho. Ele tem uma trajetória expressiva e compromisso com a estabilidade fiscal e controle da inflação", confirmou nesta quarta-feira (16).

Para, logo em seguida, ao responder a jornalistas, reforçar: "Tem seis anos que vocês tentam me separar do Lula. A minha relação com ele é sólida e de quem constroi um projeto junto. Ele terá os poderes necessários para ajudar o Brasil", declarou.

A Presidenta rebateu as críticas feitas à nomeação de Lula para o ministério. "A ida do Lula ao meu Governo fortalece o meu Governo e tem gente que não quer que ele assuma", disse.

Na entrevista, a Presidenta defendeu o ministro da Educação, Aloísio Mercadante, que apareceu em delação premiada do senador Delcídio do Amaral. "O Mercadante deu explicações satisfatórias. A revista Veja não colocou todas as manifestações dele na gravação. A mim foi mostrada as partes em que dizia que ele não tinha nada a ver com a delação. Na gravação está dito que foi solidariedade. É importante divulgar a íntegra".

A Presidenta Dilma afastou qualquer possibilidade de mais mudanças em seu ministério. Hoje, além de Lula, Dilma anunciou Jaques Wagner no gabinete pessoal da Presidência da República, Eugênio Aragão no Ministério da Justiça e o deputado Mauro Lopes (PMDB) na Secretaria da Aviação Civil.

Segundo ela, "Nelson Barbosa [Fazenda] ou Alexandre Tombini [Banco Central] estão mais dentro do que nunca."

Política econômica

Na economia, Dilma refutou a hipótese de uso das reservas cambiais, por enquanto. "Construímos [Governos Lula e o meu] as reservas a duras penas, e isso é uma constatação. O papel que elas desempenham é de proteção ao Brasil. Não usaremos as reservas para algo que não seja a proteção às flutuações internacionais".

Alisson Matos, editor do C Af

Postar um comentário

  1. Por que tanta perseguição com um homem que tirou milhões da pobreza neste país,os senhores da senzala estão revoltados querendo voltar ao poder através de golpes.

    ResponderExcluir
  2. Por que tanta perseguição com um homem que tirou milhões da pobreza neste país,os senhores da senzala estão revoltados querendo voltar ao poder através de golpes.

    ResponderExcluir
  3. Por que tanta perseguição com um homem que tirou milhões da pobreza neste país,os senhores da senzala estão revoltados querendo voltar ao poder através de golpes.

    ResponderExcluir

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top