Deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) condenou a "armação sequenciada" por parte da grande mídia para perpetuar o seu plano de poder e contra o ex-presidente Lula; segundo ela, que participou de ato contra a Globo no Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, o governo errou em não enfrentar o monopólio das comunicações e agora é necessário reagir à altura, indo às ruas para demonstrar que uma imprensa livre e a mobilização popular são capazes de enfrentar o "cerco" em torno de Lula e do governo da presidente Dilma Rousseff


Via 247 em 10/03/2016

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) afirmou que a condução coercitiva do ex-presidente Inácio Lula da Silva para prestar depoimento na 24ª fase da Operação Lava Jato comprova a teoria da "armação sequenciada" por parte da grande mídia para perpetuar o seu plano de poder. Segundo ela, o governo errou em não enfrentar o monopólio das comunicações e agora é necessário reagir à altura, indo às ruas para demonstrar que uma imprensa livre e a mobilização popular são capazes de enfrentar o "cerco" em torno de Lula e do governo da presidente Dilma Rousseff.

As declarações de Jandira foram feitas nesta segunda-feira (7) durante um Ato em Defesa da Liberdade de Expressão e contra a tentativa da Rede Globo e de outros veículos de comunicação de censurar blogs e mídias alternativas. realizado no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo.


Segundo a parlamentar, "nossos governos não enfrentaram o monopólio da comunicação". Não há o que compor, não há o que render. Estamos numa profunda guerra politica. Não é puramente técnica- jurídica. Não é uma preocupação ética e nem com a corrupção. Se alguém acha isso, a batalha não é essa. É insuportável tanta derrota. Eles precisam retomar as estruturas de poder do estado brasileiro para implantar o projeto deles" afirmou.

"Se fosse uma questão da ética, de corrupção.., sinceramente, o governo Fernando Henrique foi o mais corrupto da República brasileira. Foi um governo que vendeu este país por alguns tostões. Quantos enriqueceram com aquilo ali?", questionou. "Mas a investigação para lá não vai porque interessa proteger o projeto que eles representam (...) porque depois do que já avançamos, só restringindo a democracia para tirar o que a gente já conquistou", completou em seguida.

"Não acho que o cerco vá diminuir. Não foi um simples teste o que aconteceu sexta-feira (data em que o ex-presidente Lula foi levado por agentes federais para prestar depoimento na Lava Jato). A parlamentar referia-se ao fato de que na quinta-feira e na madrugada da sexta-feira os veículos da mídia tradicional já informarem que algo grande estaria para acontecer nas próximas horas. Ela referia-se às notícias publicadas pela grande mídia dando conta que algo grande iria acontecer na sexta-feira.


"Foi uma armação sequenciada. E vocês acham que o fato de termos ido à rua resolveu alguma coisa? Resolveu não. Eles vão intensificar, porque o cerco está vindo. Agora, eles podem homologar, se houve delação do Delcídio (ex-líder do governoi senador Delcídio do Amaral), isso gera outras possibilidades.. não tenho dúvidas disso.


Fomos para rua muito bem na sexta-feira, no mesmo dia, uma mobilização emergencial (...), mas precisamos botar muito mais gente na rua e acho que precisamos ampliar para muito além das nossas militâncias".

Jandira defendeu, ainda, que nas manifestações do dia 13 o confronto seja evitado. O confronto é contra nós. Nós é que somos os vândalos, os violentos os black blocks... mas podemos estar presentes de outras formas... na porta da Globo", convocou.

Veja aqui o vídeo com o discurso da deputada federal Jandira Feghali contra o monopólio das comunicações.

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top