Por Fabíola Peron e Andréa Martinelli via Jardim do Mundo em 23/02/2016

Todo mundo conhece homens revolucionários como Che Guevara, mas a história geralmente tende a polir as contribuições de mulheres revolucionárias que sacrificaram seu tempo e suas vidas na luta contra sistemas e ideologias burguesas. Apesar dos falsos conceitos a respeito, existiram milhares de mulheres que participaram de revoluções ao longo da História, com muitas delas exercendo papéis cruciais. Elas podem vir de diversos espectros políticos, algumas armadas com rifles e outras com nada além da caneta, mas todas lutaram muito por algo em que acreditavam.

1. Mercedes Sosa - A Voz da América Latina (2013)


A vida de Mercedes é uma daquelas que ecoam em nós pela sua força, presença e coragem.Uma mulher que com arte e responsabilidade emprestou sua voz aos que não tinham nenhuma. O documentário, dirigido por Rodrigo H. Vila é narrado pelo filho único de Mercedes, Fabián Matus,o que dá ao filme intimidade, sensibilidade e é, ainda, uma linda forma de homenagem.


2.A Brave Miss World (2012)


A Brave Miss World conta a história de Linor Abargil, Miss Israel em 1998, que foi violentada semanas antes de ser eleita Miss Mundo e, com isso, tornou-se representante mundial de vítimas de estupro. Linor começou a incentivar outras garotas a se manifestarem e a ajudar outras mulheres a lidar com suas próprias histórias. O documentário acompanha Linor em sua luta por justiça e pelos direitos das mulheres. O filme foi produzido por Cecília Peck, filha do ator Gregory Peck.



3. What Happened, Miss Simone? (2015)


What Happened, Miss Simone?, documentário de Liz Garbus, selecionado para os festivais de Sundance e Berlim. Uma das lendas fundamentais da música americana e ativista política severa, Nina Simone tem sua história contada na íntegra do documentário, desde a infância até a morte, em 2003, da maior princesa do Soul.


4. Girl Rising (2013)


Girl Rising é um documentário essencial sobre o efeito transformador que a educação tem na sociedade - principalmente em relação às mulheres. O filme retrata a história de nove meninas de 7 a 16 anos que vivem em comunidades de países pobres e recebem a oportunidade de ir à escola (algo raro em muitos deles). O filme mostra que dar às garotas acesso à educação é uma maneira de quebrar ciclos de pobreza, acabar com longas tradições de injustiça e educar filhos e filhas de maneira igualitária.



5. Em busca de Iara (2014)


Nascida na elite paulistana, Iara Ivelberg (1943-1971) abandonou o conforto, o casamento e a psicologia, aderindo à luta armada nos anos de 1960. Sua morte em agosto de 1971, foi oficialmente atribuída a um suicídio - e esta é a tese que o documentário Em busca de Iara, de Flávio Frederico, preocupa-se mais veementemente em desmentir. O documentário ilustra um dos muitos desvios radicais de trajetória determinados a partir do golpe de 1964 aqui no Brasil.

Postar um comentário

  1. Keturiny Marques, perfeito! Um dos melhores desde o início. Denso, (...), parei. Emocionante. Só quem ler pra saber da beleza tão abrangente desse artigo. Abços e muito obrigado, minha caríssima colaboradora, editora, redatora e revisora.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Marlon! Fico muito feliz que tenha gostado. Como leitor atento e sensível você pôde perceber a profundidade. Eu aproveito para agradecer pela oportunidade da parceria nesse espaço privilegiado onde compartilhamos um pouco do que nos move. Abraços de volta!

    ResponderExcluir

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top