Via 247 em 25/01/2016

A Operação Zelotes, que nasceu para investigar esquemas de sonegação de grandes empresas e depois foi convertida numa apuração sobre os negócios do lobista Mauro Marcondes, que contratou Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por R$ 2,4 milhões, agora passou a ser tratada também no âmbito da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que preside a comissão, formalizou nesta segunda-feira pedido à Justiça Federal para ter acesso ao local onde está detida Cristina Mautoni, de 53 anos, presa preventivamente pela Operação Zelotes.

Ela foi presa por ordem do juiz Vallisney Souza de Olveira depois que seu marido, Mauro Marcondes, se recusou a fechar acordo de delação premiada. Pimenta recebeu uma denúncia de que Cristina Mautoni estaria sendo submetida a pressões psicológicas e maus-tratos. O advogado de Marcondes, Roberto Podval, afirmou que a delação, para ser aceita, deveria incriminar Luis Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula – o que Marcondes, até agora, se recusa a fazer.

Leia, abaixo, material distribuído pela assessoria do deputado Paulo Pimenta:

Denúncia de violações: Deputado Pimenta requer autorização judicial para inspecionar situação de mulher presa na Operação Zelotes

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) formalizou, na tarde desta segunda-feira (25), pedido à Justiça Federal para ter acesso ao local onde está detida Cristina Mautoni, de 53 anos, presa preventivamente pela Operação Zelotes. Pimenta, que preside a Comissão de Direitos Humanos, informou que na última semana a Comissão recebeu uma denúncia de que Cristina Mautoni está sendo submetida a pressões psicológicas, maus-tratos e a restrições que a impedem, por exemplo, de realizar necessidades fisiológicas.

Segundo a denúncia, as violações são parte de uma estratégia para forçar o marido de Cristina, Mauro Marcondes, de 79 anos, a fazer delação premiada, já que ele também está sob custódia por conta dos desdobramentos da Operação Zelotes. Em abril, Mauro Marcondes completa 80 anos e poderá requerer a substituição da prisão preventiva pela domiciliar.

No pedido encaminhado ao Juiz Titular da 10ª Vara Federal Criminal do DF, Vallisney Souza de Oliveira, o deputado Pimenta solicita ”que seja autorizada a inspeção imediata por parte desta Comissão ao local em que a senhora Cristina Mautoni encontra-se atualmente custodiada, bem assim, aos locais em que ela esteve custodiada no decorrer da prisão preventiva”.

A Operação Zelotes foi deflagrada no início de 2015, inicialmente, para apurar sonegação fiscal, corrupção e lavagem de dinheiro de grandes empresas anunciantes da mídia em conluio com conselheiros do Carf, órgão da Receita Federal. Sem explicações, a PF mudou o foco da investigação e a Operação Zelotes se transformou numa tentativa de envolver o ex-Presidente Lula por uma medida provisória que foi editada na época do governo do PSDB, de Fernando Henrique Cardoso. Mediante o pagamento de propina a conselheiros do Carf, dívidas fiscais de grandes empresas com a União eram anuladas. De acordo com investigação do MPF, cerca de R$ 20 bilhões foram desviados dos cofres públicos.

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top