Paulo de Tarso Lyra /Correio Braziliense 
 
O vice-líder do governo, deputado Sílvio Costa (PSC-PE) afirmou que vai se reunir com juristas para estudar a possibilidade de um pedido de impeachment contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O parlamentar deu a informação em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (17/7), minutos depois de Cunha anunciar rompimento pessoal com o governo Dilma.

Costa afirmou que não falava em nome do governo, mas como um deputado comum que sempre teve certeza de que Cunha "não tem condições morais para dirigir a Casa". Para o parlamentar pernambucano, quando existe algum tipo de denúncia envolvendo qualquer ministro de Estado, a primeira medida sugerida pelo parlamento é que esse ministro se afaste do cargo. "Isso seria uma demonstração de grandeza de Cunha, para provar que ele não tem apego ao poder".

De acordo com o deputado, o presidente da Câmara não pode se utilizar do cargo para agredir instituições, como tem feito com o Ministério Público, Polícia Federal e Ordem dos Advogados do Brasil. "Ele sabe que o MP e a PF são autônomos e cumprem seu papel constitucional", declarou o parlamentar.

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top