O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse nesta quinta-feira (23) que o Senado não vai permitir a terceirização de atividades-fim das empresas, como foi aprovado no projeto que regulamenta a terceirização aprovado na Câmara dos Deputados. Renan chamou a proposta de “pedalada contra o trabalhador”. Ele afirmou que o PMDB tem compromisso com os direitos trabalhistas garantidos pela Constituição. O projeto, que ficou 12 anos na Câmara, terá tramitação normal no Senado, afirmou o senador.

Assista ao vídeo

_________________________________________________________________________________

Tire suas dúvidas sobre o Projeto de Lei da terceirização da forma que foi aprovado na Câmara dos Deputados esta semana. Explanação esclarecedora e imparcial do Juiz Federal e professor Dirley da Cunha Júnior.

Logo após este vídeo, assista também à entrevista com o advogado trabalhista Sigifroi Moreno.


















Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top