Jesus nasceu numa quebrada. Periferia da periferia mesmo.
Passou a vida arrumando tretas por questões sociais. Sangue bom que era, acolheu ladrão, puta, pobre, e leproso.

Juntou uma galera pra defender a causa. Começou a fazer barulho. Conquistou o desafeto da classe média e da elite. (ponto pro cara).

Considerado subversivo, foi preso pelo Império. A classe média pedia pena de morte, mas o crime não a justificava. 

Poncio Pilatos jogou o B. O. para Herodes. Herodes se ligou na mesma coisa e devolveu o B. O.
Pilatos deixou para a galera decidir. Bem pensado, porque desde àquele tempo, o mundo já tava cheio de Datenas e Sheherazades linchadores.

O cara foi executado ouvindo piadinhas de justiceiro. E não foi morto “entre” bandidos. Foi executado pelo Estado COMO bandido-subversivo que, de fato, era.

Enfim, o Messias cristão foi um sujeito pobre, nascido na perifa, engajado em questões sociais, linchado pelo Estado como bandido sob os aplausos dos justiceiros.

Então, Jesus, se você estiver lendo isso e pensando em voltar, fica esperto!!!
Essa “gente de bem” de hoje em dia vai te matar de novo enquanto come bacalhau e ovo de páscoa. 

Compartilhado de Caroline S. Rangel


Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top