por Paulo Jonas de Lima Piva

Esse avião do Eduardo Campos não caiu por acaso. Insisto nesta hipótese por mais excêntrica que ela seja. Conspirações acontecem aos montes na história, sobretudo na história latino-americana. É só estudá-la.
A direita brasileira e o imperialismo norte-americano não querem engolir mais quatro anos de Dilma com possibilidade de retorno de Lula em 2018. Há o Pré-Sal, nossa galinha dos ovos de ouro. Há o BRICS. Há toda essa integração latino-americana como nunca houve. Tudo isso contraria a hegemonia e os interesses dos EUA.
Já que o massacre covarde da máfia midiática brasileira contra o PT e o governo Dilma não aniquilou um nem outro durante os últimos doze anos, já que as tentativas de golpe branco, como o "mensalão", também fracassaram, já que Aécio Neves não animou o eleitorado brasileiro, uma tragédia como a de Eduardo Campos poderia tirar a eleição presidencial do marasmo e reverter o quadro.
E nada melhor do que Marina Silva, que curiosamente não estava naquele avião com Campos, para lucrar com essa tragédia, uma personagem perfeita para embevecer o imaginário sentimental do brasileiro e liderar a retomada do governo brasileiro para a pior direita. Operação Condor 2.

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top