O clima de “acabou”, “já ganhou”, “tá tendo virada”, faz parte da tática da oposição. Precisam que pareça unanimidade, para gerar um efeito manada. Para isso, vale até o PRB anunciar 2 vezes a “saída da base”. A imprensa comprar esse discurso, consegue ajudá-los. A gente não precisa fazer a mesma coisa

Por Daniel Merli

Camara-dos-Deputados-size-598

1. O clima de “acabou”, “já ganhou”, “tá tendo virada”, faz parte da tática da oposição. Precisam que pareça unanimidade, para gerar um efeito manada. Para isso, vale até o PRB anunciar 2 vezes a “saída da base”. A imprensa comprar esse discurso, consegue ajudá-los. A gente não precisa fazer a mesma coisa.

2. Para aprovar o impeachment, são necessários 342 votos. Na votação da redução da maioridade penal, com Cunha forçando e votando duas vezes, foram 308 votos. Redução da maioridade contava com 87% de aprovação da sociedade na época. O impeachment, 60%, segundo a mesma DataFolha.

3. Tirando o auê, nas duas votações do impeachment, a oposição ficou bem longe dos 2/3 necessários. Naquela de 2015, anulada pelo STF, com cabine secreta e tudo, foram 272 votos. Faltaram 70. Na Comissão, não chegou a 60%.

Qualquer resultado, será por margem apertada. Portanto, há muita luta pela frente nos próximos dias.
Povo na rua torna visível a todos que o país está dividido (alguns analistas tanto repetiram isso depois da eleição de 2014, e agora querem parecer que há unanimidade).

Foto de capa: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Postar um comentário

  1. Na votação da maioridade penal foi diferente,os deputados não estavam votando para salvar o pescoço.Agora se o golpe passar os suspeitos ou condenados estão salvo.Esse golpe é para dar continuidade a roubalheira que sempre aconteceu impunemente.

    ResponderExcluir

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top