A Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) deve receber, nos próximos 15 dias, informes sobre todo tipo de violência que adolescentes estão sofrendo nas ocupações das escolas estaduais em São Paulo; de acordo com o advogado Ariel de Castro Alves, os alunos estão sofrendo tortura física e psicológica, ameaças vindas do estado por meio da própria polícia, de dirigentes regionais da Secretaria de Educação e diretores escolares, além do corte de luz, água e gás, para desestimular as ocupações, que colocam em risco a saúde e a integridade do alunos.

Via RBA


- A Corte Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) deve receber, nos próximos 15 dias, informes sobre todo tipo de violência que adolescentes estão sofrendo nas ocupações das escolas estaduais.

De acordo com o advogado Ariel de Castro Alves, os alunos estão sofrendo diversos tipos de violência: tortura física e psicológica, ameaças vindas do estado por meio da própria polícia, de dirigentes regionais da Secretaria de Educação e diretores escolares, além do corte de luz, água e gás, para desestimular as ocupações, que colocam em risco a saúde e a integridade do alunos.

"Estamos trabalhando para reunir, o quanto antes, relatos de tortura nas ocupações, como uso de força, bombas de efeito moral, tentativas de intimidação da polícia e por meio de cortes de energia nas escolas e entorno, como forma de ameaça, para espalhar o medo, com o objetivo de amedrontar, constranger e evitar novas ocupações", explica Ariel.

Segundo Ariel, as informações serão anexadas em processo na corte interamericana, que acompanha ameaças aos direitos das crianças e adolescentes no país.

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top