aecio-furnas




Em 2012, PSDB pagou 200 mil para um perito americano que já foi preso em flagrante nos EUA a fim de obter laudo sem validade jurídica que contesta a veracidade da lista de Furnas

Obviamente, Aécio Neves jamais admitirá a veracidade da lista de Furnas. Haviam duas versões, uma cópia e outra original. A versão original da lista teve sua autenticidade atestada pela Polícia Federal em 2006.

O deputado estadual por Minas Gerais, Rogério Correia (PT), afirmou em nota que o Diretório Nacional do PSDB contratou um perito americano, Larry F. Stewart, por R$ 200.000,00, para produzir um laudo sobre cópias xerox da Lista de Furnas.

Duas lambanças. Primeiro, ao usar cópias xerox para desqualificar a autenticidade da lista original. Segundo contratar um perito que já fora preso em flagrante em um tribunal dos EUA, exatamente por falso testemunho acerca da autenticidade de documentos em outros processos.

Embora diga que não sabia de nada, Aécio não poderia ignorar o esquema de Furnas. As evidências são muito claras, ainda mais com a confirmação no depoimento de Alberto Youssef de que a irmã de Aécio Neves recebia as propinas pagas pelas empresas que prestavam serviço a Furnas.

Compartilhe! 

Twitter Facebook Google Plus Linkedin RSS feed E-mail

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top