Marcelo Neri, ministro-chefe da Secretaria  de Assuntos Estratégicos e o ex-presidente Lula
Marcelo Neri, ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos e o ex-presidente Lula
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
“Foi uma honra sentir nos olhos do presidente a emoção de ver esses resultados. Por que ele não vê números, ele vê as pessoas por trás deles"
  • Fonte: Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil 2013
  • Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
  • Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
O ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e presidente do IPEA (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas), Marcelo Neri, esteve hoje no Instituto Lula para participar de uma entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre os 10 anos do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Neri entregou a Lula uma cópia do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013, que mostra, com base nos Censos de 1991, 2000 e 2010, o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de todos os 5.565 municípios brasileiros e mais de 180 indicadores de população, educação, habitação, saúde, trabalho, renda e vulnerabilidade.
“Foi uma honra sentir nos olhos do presidente a emoção de ver esses resultados. Por que ele não vê números, ele vê as pessoas por trás deles. Foi um prazer mostrar esses dados para aquele que foi o grande responsável pelas mudanças brasileiras”, conta Neri. Considera que os últimos anos transformaram o Brasil “na sua chaga mais imutável que era a desigualdade” e ressalta que a desigualdade caiu em 80% dos municípios e de forma nunca antes registrada.
Para baixar imagens em alta resolução, visite o Picasa do Instituto Lula.
“O que aconteceu no Brasil foi uma revolução na vida das pessoas. As pessoas estão vivendo quatro anos a mais, houve uma melhora fantástica na renda via empregos com carteira assinada”, afirmou o ministro. Ele mostrou que, em 2000, 41% dos municípios brasileiros tinham IDH muito baixo e, em 2010, esse número caiu para 0,6%. “65% dessa melhora se deve à educação. O Brasil está em um caminho que melhora a vida das pessoas não apenas no país como um todo, mas em cada lugar onde as pessoas estão. Essa pesquisa analisa homem no território. Como dizia Milton Santos ‘O homem não vê o universo a partir do universo, o homem vê o universo desde um lugar’”, ressalta.

Postar um comentário

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top