por Marlon Sérgio

Desde sua chegada à paróquia de Cumari, o padre Karlos Fernandes não tem sido um bom exemplo de simpatia para a comunidade, inclusive a católica. Com seu comportamento arrogante e com sua cara de poucos amigos ele tem conquistado alguns desafetos pela cidade. Tem quem goste, e são exatamente aqueles que compõem um perfil fiel de cristão medieval, que viam nesses sacerdotes uma divindade inquestionável e uma conduta acima do bem e do mal.

Bom, até aí, poderíamos até relevar e tentar uma convivência cordial e, quem sabe, aprender com o que o padre tem de melhor. É, porque algo de bom ele deve carregar dentro de si além da insígnia de representante de Cristo nesse mundo.

Mas o padre não é apenas uma figura antipática e arrogante. Segundo o depoimento de algumas pessoas da maior credibilidade em nossa cidade, juntando-se a elas algumas crianças, o "bom cristão",  foi flagrado -  e isso parece acontecer com certa frequência - espancando um cachorro vira-latas na porta da igreja. Sim. Na porta da igreja. Lugar que deveria nos inspirar a amar mais e melhor homens, mulheres e animais. Segundo testemunhas, esse não é o primeiro caso de violência contra animais envolvendo o Pe. Karlos. Eis um exemplo perfeito do que convencionei chamar de neocristianismo.

Uma nova corrente de "cristãos" que, ao priorizar os bens materiais, relegam o amor, a solidariedade, a tolerância e a fraternidade, seja por/com homens, mulheres ou animais. Só pra constar, quero dizer que esses comportamentos pouco cristãos não são exclusividade de uma religião apenas. Antes de fazer esta denúncia, me certifiquei de que as pessoas denunciantes estão dispostas a confirmar suas acusações se se fizer necessário.

Amanhã, por medo do castigo divino - castigo que o padre deveria temer sempre - ou por outro motivo qualquer, alguns poderão se levantar a favor do sacerdote. Eu, pessoalmente, fico com o cachorro e com a pureza da resposta das crianças.
                                                                          
Pe. Karlos Fernandes

Postar um comentário

  1. Não entendo tanto fogo onde não existe lenha, matas e rios despoluídos como na cidade de Cumari. A questão em voga citada pelo irmão Marlon é tão simples de se resolver: pegue o cão (cadela) leve pra sua casa, alimente-o/a, cuide e zela como animal de estimação e ponto final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre Matas e Rios poluídos, procure o IBAMA, MP, só uma dica, seu pilantra, agressor de animais e, por certo, de seres humanos também. Mesmo porque, o Sr. espancou a todos nós, seu hipócrita. Te quero aqui. Vc até agora confrontou-se com fracos, te peço, por favor, que continue por aqui.

      Excluir
    2. Sobre trazer o cão (cadela) para minha casa, a partir do momento em que o sacerdote da igreja católica o espancou, passo a considerar a possibilidade. Em vez de espancá-lo, certamente, eu ou outro morador da cidade, iremos alimentá-lo e praticar o cristianismo que o sr. prega, mas pratica o contrário.

      Excluir
  2. Sempre tive dúvidas de que a Ignorância andava de mão dadas com a burrice e maledicência... Mas depois de ler esse artigo "duvidoso, preconceituoso e tendencioso" percebi que td é possível neste mundo... Caro Marlon (será esse mesmo seu nome)? Qdo li seu artigo tive duas impressões: - Vc ama esse padre e não foi correspondido... - Vc é daqueles que se assenta e escreve o que vem em sua cabeça... NO título que vc deu a seu artigo vc afirma: "É acusado"... mas ao ler o artigo vc já bateu o martelo e condenou... Não seria interessante dar a chance ao padre de dar a opinião? Pare com isso. Além do mais porta da Igreja não é lugar de cães e nem local para se drogarem... Concordo plenamente com o a postagem anterior (acima) Vá arrumar um pau pra subir e pronto.

    ResponderExcluir
  3. É meu nome, minha identidade, minha pessoa, minha residência FIXA e todos na cidade sabem disso e, ao contrário de vc, todos me conhecem, assim como sabem que o sr. é uma figura sinistra, que em nada tem a ver com o cristianismo genuíno, mas, pelo contrário, flerta com um satanismo repudiado por toda a população dessa cidade. Quanto ao " Vc ama esse padre e não foi correspondido..."... Olha, ridículo! Posso dizer que não o conheço, a não ser pelas inúmeras queixas que ouvi contra ele (você). Não é, definitivamente, minha praia, mas não o questiono por sua orientação sexual. Eu o questiono, portanto, a partir das várias reclamações que ouço contra V. santidade. E, diante disso, lhe digo: seu prazo de validade venceu, falso cristão!

    ResponderExcluir
  4. Além de anti cristão, espancar um animal é CRIME, e com tal deve ser investigado. O promotor da cidade deveria ser acionado, por se tratar de um ato relevante , ligado à uma pessoa pública da cidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também penso assim, Flávio Motta. Faltou a denúncia formal ao MP. Claro que, fosse o agressor e criminoso uma pessoa comum, talvez já estivesse preso ou cumprindo uma pena alternativa, como, por exemplo, alimentar todos os cães abandonados da cidade durante pelo menos 1 ano.

      Excluir

Bate-Papo vermelhô

Compartilhe

 
Top